Sonia Braga Online
Site dedicado a atriz brasileira Sonia Braga

tietacartaz Aos 17 anos de idade, Tieta (Patrícia França) viveu aventuras amorosas que escandalizaram a população e fizeram com que seu pai, Zé Esteves (Chico Anysio), a expulsasse da cidade. Afastada de sua família e amigos, Tieta manteve contato através de cartas, enviando ainda ajuda financeira a seu pai e suas duas irmãs. Até que, 26 anos após ser expulsa, Tieta (Sonia Braga) retorna, rica e poderosa, à cidade de Santana do Agreste trazendo a tiracolo a enteada Leonora (Claudia Abreu), e transformando a vida de seus conterrâneos ao ajudar a trazer à tona as hipocrisias e contradições locais.
Título Original:
Gênero:
Duração:
Lançamento (Brasil):
Estúdio:
Distribuição:
Direção:
Roteiro:
Produção:
Música:
Fotografia:
Direção de Arte:
Figurino:
Edição:
Elenco:
Tieta do Agreste
Comédia
140 min
1996
Skylight / UGC
Columbia Pictures
Cacá Diegues
Cacá Diegues, João Ubaldo Ribeiro e Antônio Calmon
Bruno Stroppiana e Donald Raynaud
Caetano Veloso
Edgar Moura
Lia Renha
Luciana Buarque e Ocimar Versolato
Mair Tavares e Karen Harley
Sonia Braga (Tieta), Marília Pera (Perpétua), Chico Anysio (Zé Esteves), Cláudia Abreu (Leonora), Zezé Motta (Carmosina), Jece Valadão (Dário), Leon Goes (Ascânio Trindade), Patrícia França (Imaculada / Tieta – jovem), Anna Cotrim (Perpétua – jovem), Flora Diegues (Tieta – criança), Heitor Martinez (Ricardo), Noélia Montanhas (Tonha), Rita Santanna (Tonha – jovem), Débora Adorno (Elisa), Caco Monteiro (Ramiro), André Valli (Barbezinha), Frank Menezes (Jairo), Jurandyr Ferreira (Modesto Pires), Daniel Filho (Corretor), André Torreta (Prefeito Mauritônio Dantas), Jorge Amado

Curiosidades

Baseado no livro de Jorge Amado

Tieta do Agreste foi o representante brasileiro na escolha dos indicados ao Oscar de melhor filme estrangeiro de 1997.

As filmagens de Tieta do Agreste começaram no dia 31 de julho de 1995 e duraram 10 semanas. O orçamento do longa foi de R$ 5 milhões.

A maior parte do elenco de Tieta do Agreste é formada por atores baianos, selecionados pelo próprio Cacá Diegues a partir de diversos espetáculos teatrais assistidos.

Jorge Amado, autor do livro “Tieta do Agreste”, aparece em uma ponta no filme.

As filmagens de “Tieta do Agreste” começaram no dia 31 de julho de 1995 e duraram 10 semanas e o filme estreou em 30 de agosto de 1996.

As filmagens principais foram feitas em duas locações: Picado, distrito de Conceição do Jacuípe – a 20 minutos de Feria de Santana, na Zona da Mata Baiana, e cerca de 100 km de Salvador, e em Mangue Seco, vila de pescadores na foz do Rio Real.

Sant’Ana do Agreste nunca existiu – foi criada pela imaginação de Jorge Amado, que recorreu à memória de diversas cidadezinhas do interior da Bahia. A cidade foi inteiramente recriada em Picado.

Flora Diegues, filha do diretor, estréia no cinema em dupla função: interpreta Tieta quando criança e ainda canta “Coraçãozinho” em duo com Gal Costa.

Patrícia França, que interpretou Teresa Batista na TV, tem um duplo papel no filme: interpreta Tieta quando jovem e também Imaculada, o segundo amor de Cardo, sobrinho seminarista de Tieta.

Um dos quadros inspiradores do visual de “Tieta do Agreste” é “Bandeira do Brasil”, de Volpi, e faz parte do acervo do Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.

Quadros e esculturas de alguns pintores baianos, amigos de Jorge Amado e ilustradores de suas obras, foram colocados em vários cenários do filme. Os artistas são Calazans Neto, Mario Cravo, Floriano Teixeira, Carlos Bastos e Carybé.

Carlos Diegues se interessou também pelo quadro de Calazans Netos descrito por Jorge Amado em “Tieta” e que estaria na parede da Prefeitura de Sant’Ana do Agreste. Ao pedir o quadro emprestado para colocá-lo no cenário do filme, o diretor soube pelo próprio Calazans que o quadro não existia. Mas o pintor resolveu criá-lo segundo a descrição de Jorge Amado. O quadro está na parede da casa de Ascânio (Leon Góes).

As jóias de Tieta foram criadas por Antônio Bernardo.

O musicólogo Fred Dantas, especializado em bandas e grupos folclóricos, foi responsável pela convocação e treinamento de vários conjuntos musicais que aparecem no filme, como a Filarmônica Recreio Operário de Aramari e Reizado- Reis da Istrela Incantada de Uradir.

O Bumba de Reis que anima o Natal de Sant’Ana do Agreste é um dos últimos grupos ainda em atividade no sertão baiano que preserva as características originais desta dança popular.

Na cena do Te Deum do Ano Novo na Igreja de Sant’Ana, a canção sacra “Prova de Amor” é cantada por Virgínia Rodrigues, cantora e atriz do Grupo de Teatro Olodum, onde o diretor a ouviu por indicação de Caetano Veloso, que é seu fã e produziu seu primeiro disco.

 

2006-2015 Sonia Braga Online | Acervo organizado e mantido por João Rocha | Web Designer: João Rocha
Este é um fansite sem fins lucrativos e não é afiliado a Sra. Braga ou sua gestão de forma alguma. A razão deste site é para representar o trabalho de Sonia Braga com atualização sobre sua carreira para os fãs de todo o mundo. A maioria das imagens deste site foram encontradas na internet ou digitalizada por mim ou pelos contribuintes. Se algum dos detentores dos direitos autorais deste material não aprova o seu trabalho que está sendo mostrado nestas páginas, por favor, avise-me e serão removidos do site. Para saber mais sobre a história do Sonia Braga Online, visite sobre o site.